Manaus, 29 de novembro de 2023

Lamentos irrestritos

Compartilhe nas redes:

Pertence ao quarto livro “Miséria e Utopia no Terceiro Milênio” a ser publicado em breve.


*Francisco de Abreu Cavalcante

O lamento do poeta consiste
Em escrever e não publicar,
Ver os poemas se acumularem
Sem estímulo para continuar.

II

Existem escritores autênticos
Como aquele escritor que caça,
Coloca suas obras na história
E até doa seus livros de graça.

III

Nem vê a renda de seus livros editados,
Colocados nas melhores livrarias,
Ficam intocáveis por seus leitores
A envelhecerem após mil dias.

IV

Isso é uma verdade inconteste
Ninguém pode dizer que não,
Não depende da história em prosa
Ou poesia, deve haver outra razão!

V

Hoje, há escritores, até doutores,
Alocados a viver de economias,
Preocupados, tristes sonhadores
Que curtirão pobreza após a pandemia.

VI

Acho que entre parcos leitores
A maioria nem gosta de ler
E aqueles que gostam se omitem,
Por não terem tempo a perder…

VII

Certo dia, uma linda repórter
Portando um microfone na mão,
Disse a mim: “pegue, fale de sua vida agora”,
Foi triste a inesperada imposição!

VIII

Tudo o que eu esperava dizer
Era sobre os meus poemas editados,
Mas não me deram o prazer
De falar nos pobres coitados.

IX

Passei a falar algo inesperado
De alguma coisa que não queria dizer,
Mencionando fatos sobre o passado,
Fazendo o que não gostaria de fazer.

X

Achei que nada mais devia dizer
A não ser que um poeta é simples, amoroso,
Toca presenciar desinteresse assim,
Com isso não pode se sentir ditoso.

XI

A lucidez que ilumina um poeta
Reúne elos de profunda imaginação,
Precisa concatenar felizes ideias
Que possam levá-los à expressão.

XII

Assim, procuro fazer meus versos,
Mantendo sempre dedicada atenção,
Mesmo vivendo no mundo tecnicista,
Não deixo de manter a caneta na mão.

XIII

Antigamente só se escrevia versos
Com sílabas sumariamente contadas,
Tinha de seguir as regras poéticas,
Agora, amorosas rimas empregadas.

XIV

Se bem, há poetas famosos
Com estilos próprios a produzir,
Os seus lindos trabalhos poéticos
Com orgulho, a aduzir!

*Poeta e professor aposentado, natural de Itacoatiara. Graduado em Letras, Língua Inglesa. Integrante do Coral João Gomes Júnior.

Compartilhe nas redes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COLUNISTAS

COLABORADORES

Abrahim Baze

Alírio Marques