Manaus, 28 de novembro de 2023

Musa madrinha

Compartilhe nas redes:


*Francisco de Abreu Cavalcante

Pertence ao segundo livro “Maravilhas da vida” a ser publicado em breve.

“O poeta é um fingidor,
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente” – (Fernando Pessoa)

Quero agora, aqui colocar
A exemplo dessa quadrinha,
Sobre meu sentimento falar
À minha musa madrinha.

Da quadrinha, muito gostei,
Sendo “poeta fingidor”,
Fingir é tudo que sei, mas
Finjo sempre com amor!

Meu fingimento em cantar
Em meus versos plangentes,
O amor me leva a fingir sem par,

Fingindo constantemente,
Com simplicidade singular
De meu eu adolescente.

*Poeta e professor aposentado, natural de Itacoatiara. Graduado em Letras, Língua Inglesa. Integrante do Coral João Gomes Júnior.

Compartilhe nas redes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COLUNISTAS

COLABORADORES

Abrahim Baze

Alírio Marques