Manaus, 25 de fevereiro de 2024

O Encanto de Assis

Compartilhe nas redes:

 Em Assis, Italia- agosto 1969

Do livro de Ir. Marilia “Caminhos Missionários”- Belem, 1993

 

A Úmbria formosa é toda um santuário.

Tudo fala de Deus.

A floresta de outrora, infestada de lobos,

É uma aquarela de oliveiras  e pinhais, vinhedos e fruteiras

Rescendente de abetos.

As abruptas encostas das montanhas –

Abrigo de salteadores-,

Ressoam de trabalho ou de oração,

 

A cidade de Assis, porém, tem um encanto

Que nenhuma outra tem.

É uma atmosfera extraordinária

Em que o silencio gera mais silencio

E a paz gera mais paz.

As torres milenárias e as seteiras,

Testemunhas de sangue e apreensão

São joias de estudiosos…

Os muros altaneiros, que foram incapazes de conter

O avanço dos bárbaros ferozes,

São hoje inspiração ao pintor e ao poeta…

As portas da cidade inexpugnável

Abrem-se em convite ao mundo inteiro.

 

Há milhares de flores nas sacadas

E hera verdejante nas paredes.

 

Um sino corta o ar, tão puro e leve

Desse ninho de igrejas e conventos.

Parece-nos ver Francisco caminhando…

E a igreja do Santo, engastada no monte,

Convida todos à meditação.

E por isso o turista barulhento

Se sente penetrar do misticismo de Assis

E começa a orar…

 

É Francisco o autor desse milagre,

Pois a paz e o amor que nele haviam

Penetraram a cidade onde nasceu…

 

Mas não guardes, Francisco, a Assis, a tua herança.

Pede Àquele Jesus que ensinaste a amar

Que o ódio, a dor, desertem deste mundo

E reinem a Paz e o Bem que são herança tua…

Herança do Senhor.

Compartilhe nas redes:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COLUNISTAS

COLABORADORES

Abrahim Baze

Alírio Marques